Resumo em Português



Andreza Garcia de Gouveia
Pesquisadora e Doutoranda em Meio Ambiente (PPGMA/UERJ)

Rosa Maria Formiga Johnsson
Doutora em Ciências e Técnicas Ambientais pela Université de Paris-Est Créteil (França); Professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Ana Lucia Nogueira de Paiva Britto
Doutora em Urbanismo pelo Institut D'Urbanisme de Paris - Université de Paris XII (Paris-Val-de-Marne); Professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e do Programa de Pós-graduação em Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Escassez hidrossocial no município de São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Este artigo procura caracterizar a situação atual do abastecimento de água em um distrito do município de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, à luz do conceito de escassez hidrossocial. Esta teoria da ecologia política considera que a circulação da água está diretamente associada à circulação de dinheiro e capital nos espaços urbanos. Em uma primeira etapa da pesquisa, foram utilizados dados do censo demográfico do IBGE de 2010 e informações do Plano Municipal de Saneamento de São Gonçalo. Posteriormente, por meio de um trabalho de campo, investigou-se dois setores censitários do município com baixos índices socioeconômicos: um com abastecimento público de água por rede geral e outro com abastecimento individual por meio de poços. Constatou-se que a situação do acesso a água tratada no interior do município favorece as áreas com indicadores sociais e econômicos mais elevados e penaliza a população mais pobre, à medida que aprofunda a segregação sócio-espacial já existente no município.

Resumo em Inglês - Texto

Voltar